terça-feira, 10 de maio de 2011

Verdão

Para meus amigos Palestrinos.

Libertadores 1995: O Verdão havia sido .. digamos... prejudicado... no jogo de ida contra o Grêmio pela Libertadores, com Rivaldo e Válber expulsos ainda no primeiro tempo. Levamos uma sacola de 5 a 0.

No jogo de retorno, em 02/Agosto, recebemos o Grêmio no Palestra. Os caras fizeram 1 a 0 e começaram a brincar com a bola. Mexeram com nosso brilho.
Metemos 1, 2, 3, 4, 5 e só não eliminamos o Grêmio porque eles começaram a bater até no vento e, quando dividíamos a bola, eles caiam como bonecas de pano, parando completamente o jogo, ou seja, foram covardes.

E foi assim que o Palmeiras foi eliminado da Libertadores em 95. Caímos, mas de pé e com honra.

Nossos adversários adoram falar do Palmeiras 3 x 4 Vasco, adoram falar da eliminação contra o Asa, irão falar por anos desse negócio do Coxa, e da derrota para o Manchester em Tóquio (como se tivessem chjegado lá sequer um dia em toda sua história). Mas nunca mencionam a grandeza do Verdão nas muitas conquistas, no Octacampeonato brasileiro, no Mundial de 51, na conquista da libertadores, e em momentos históricos como esse contra o Grêmio.

Mas por que falariam? Isso afinal, tudo isso lhes mete um profundo e enraizado mêdo do mando sagrado alviverde.

O Côxa não fez mais do que nós mesmos faríamos na mesma situação: derrubar um time fortíssimo enquanto é possível pois, se dessem chance, esse mesmo time nos destroçaria. Então que venha o Côxa. Se realmente cairmos, amém, mas cairemos de pé e com honra. Mas se derem abertura... bem, vocês já sabem que tudo é possível no futebol.

Vide os 8 x 1... seguido dos 6 x 0 contra os "terríveis" corinthianos.

Vejam: http://youtu.be/FQja6pmmqzU


Nenhum comentário: