sexta-feira, 15 de abril de 2011

A diferença entre quem é e quem só parece ser

Certa vez eu estava participando de uma ação altruísta, ajudando um grupo de amigos a vender camisetas da Associação de Ajuda a Crianças com Câncer, uma entidade assistencialista bastante ativa e organizada em Cuiabá - MT.

A ação acontecia durante a Feira de Exposições da cidade. E um fato me chamou muito a atenção, eu nunca mais esqueci, e foi uma grande lição sobre a natureza humana.

Enquanto conversávamos com os transeuntes oferecendo camisetas, um empresário poderoso e muito rico, cliente meu, passou por ali. Pensei: "Bacana! Se ele quiser, ele pode comprar todas essas camisetas, ou fazer uma boa oferta para a AACC!".

Fui ao encontro dele e o cumprimentei, bem como a sua esposa, falei do nosso projeto e ofereci camisetas. Ele me garantiu que iria dar uma volta e logo retornaria para comprar algumas.

Poucos minutos depois, passou um casal muito simples, o pai estava carregando o filho nos ombros. O garoto havia ganhado do pai uma bexiga flutuante e estava todo feliz.

Cumprimentei e ofereci a camiseta ao casal, mas sem muita esperança de que fossem comprar, pois eu estava julgando segundo aquilo que eu via. O casal entrou na tenda, comprou uma camiseta para cada um: pai, mãe e filho.

Ao sair, o homem me disse que , depois disso, restava-lhe apenas o dinheiro do lanche e de voltar para casa de ônibus. Mas estava feliz porque sabia que tinha ajudado uma entidade séria a cuidar de crianças que estavam sofrendo a pior das doenças.

Fiquei bastante comovido com a atitude do rapaz e sua maneira de pensar. E só aquele momento valeu pela noite toda.

Por outro lado... o empresário, famoso e respeitado, não se dignou a retornar e comprar uma mísera camiseta. Ele simplesmente não se interessou pela causa.

Ele nunca voltou.

Nenhum comentário: