quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Coragem

Tua sombra vagava por aí
eu a vi enquanto ao recolher as folhas
e os restos do meu velho amigo... o ego

Devagar a divagar distante
tua sombra, vaga cinza opaca
carregada de pesados pensares

Do que foi, do que seria, ou é
da realidade nua e crua ou até
da imaginada que agora te consola

Quanta vida, quanto sol e paz
pode ter sido deixado para traz
no instante da indecisão

Da falta de tanta coragem
de escancarar ao universo o "sim"
ou cravar nas duras faces "não"

Nenhum comentário: