sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Tecnologia

A tecnologia, de uma forma ou de outra, sempre esteve presente na história da humanidade. O homem inventa um meio de realizar algo de maneira mais eficiente e produtiva, do que conseguiria com as próprias mãos.

Tudo começou com a necessidade humana de sobreviver à fome. O primeiro indício do uso da tecnologia surgiu por acaso. Um troglodita faminto viu uma presa e tentou caçá-la, mas não conseguiu porque ela era mais forte. Quando, doido de fome, resolveu dar uma pedrada na cabeça dela, surgiu a tecnologia.

O homem aprimorou isso, e com o tempo novos itens foram surgindo: pedras, paus, valia jogar tudo. E os itens foram se aperfeiçoando. As pedras foram ganhando formato, os paus também. E logo surgiram pedras enfiadas em paus - precursor da machadinha.

Vale lembrar que alguns itens receberam aprimoramento mas - dada a utilidade - são usados até os dias de hoje para o mais elementar dos instintos humanos: a agressão. (Vide o pau de macarrão).

A humanidade, entretanto, deu um salto com o incrível invento do fogo. Ora, o fogo é o fim: o meio para produzi-lo foram coisas como pedras e gravetos. Tecnologia! E tem mais: o homem inventou o fogo antes mesmo de conseguir se comunicar adequadamente. Portanto provavelmente alguém se queimou por falta de aviso. (ok... essa foi fraca).

Em função das novas possibilidades, foi necessário aprimorar o método de comunicação entre os semelhantes. Gradativamente substituíram os velhos gritos, rosnados e gesticulações, por técnicas mais avançadas de expressão oral. Surgia a fala. E a mulher, com certeza, aprimorou bastante a técnica, como também se vê até nos dias de hoje (ok... acabou minha moral com elas).

Tudo começou a melhorar com a fala. Antes da fala os homens brigavam sem saber o por quê, agora brigavam sabendo o por quê. Que salto! Antes da fala os homens arrastavam as mulheres pretendidas pelos cabelos rumo à sua caverna, agora continuavam arrastando, só que era mais uma questão de... digamos.. fantasia.

Antes da fala, diante de eventuais divergências, eles se matavam democraticamente com dentadas, pauladas e pedradas. A morte de alguns desses cientistas rústicos sempre retardava o desenvolvimento tecnológico. (Nerds já eram fraquinhos desde aquela época).

Com o advento da fala surgiram os primeiros locutores de FM, narradores de jogos e as primeiras fofoqueiras.

Inclusive a fala ajudou a acelerar a finalização de itens de tecnologia que estavam em fase de desenvolvimento mas ainda precisavam de ajuste. Por exemplo, arredondaram a roda, que até então estava quadrada... usaram cipó para amarrar as pedras aos paus, surgindo a machadinha (porque antes disso, ao bater, a pedra vivia caindo), e coisas desse tipo.

Com a fala também melhoraram as técnicas de caçada. Passaram a caçar com estratégia, em bandos. Quando o bixo era grande, eles conversavam sobre a melhor forma de obter a presa: "-Podemos jogar aquele cara ali para a fera: assim podemos pegá-la enquanto estiver ocupada devorando ele!"

Mas como tudo evolui, a humanidade logo percebeu que não bastava falar: era necessário REGISTRAR o que de produtivo se falava (palavras úteis e produtivas desde os primórdios até os dias de hoje são minoria - veja este texto por exemplo).

Assim, o homem desenvolveu um tipo de arte. Criou a tecnologia dos pincéis de crina de unicórnio, pêlo de dinossauro, etc, além de outros utensílios, como cuias de cranio de macaco, etc. A tinta era feita de extrato de plantas, sangue de animais não-humanos e coisas do gênero. Com toda essa tecnologia começou a pintar sua história nos próprios corpos e nas pedras e interiores de cavernas. Eram cavalos, caçadas, reis e rainhas, animais, figuras variadas, histórias em quadrinhos e equações do segundo grau. Surgiam os precursores dos artistas, historiadores, publicitários e profissionais de marketing.

Essa pequena evolução abriu espaço para algo muito maior: a preservação do conhecimento. Ora, os homens morriam - como até hoje se percebe - mas o conhecimento precisava ser preservado... e se possível transportado! No começo os homens tentaram com pinturas, mas ninguém entendia nada (até hoje é assim com muitas delas). Além do mais não havia uma lógica, as pinturas não explicavam o que fazer, e como fazer. Era necessária uma linguagem escrita!

E isso não demorou para ser criado, pois já há algum tempo todo mundo estava falando pelos cotovelos, especialmente... bem... vocês sabem quem.

E assim foram os primórdios da evolução do conhecimento e da tecnologia. Depois dos difíceis primeiros passos, coisas novas foram sendo criadas e as pessoas humanas passaram a viver mais e trabalhar menos. Invenções altamente tecnlógicas como o papel, o telégrafo, a telefonia, a computação, a internet e os celulares vieram para descomplicar nossa vida e nos dar bastante tempo livre para desfrutar a vida, andar pelos campos, sentir a natureza, enfim, ter uma vida de qualidade total como o que vemos hoje.

Trabalhamos poucas horas por dia... temos muito lazer... cultura... diversão.. saúde... graças a tecnologia.

Um comentário:

Daya disse...

"E a mulher, com certeza, aprimorou bastante a técnica, como também se vê até nos dias de hoje (ok... acabou minha moral com elas)."

sim, pensei 10 vezes antes de fazer um comentário aqui depois do que li acima! hahahaha

Brincadeiras a parte, o lance da tecnologia é debatido muito superficialmente, principalmente porque se vê apenas o lado bom! (e existe lado ruim?!)
Ao menos as mudanças causadas no comportamento das pessoas, ah isso deveria ser discutido!
É graças a tecnologia, por exemplo, que pude conhecer seu blog!

beijos!!!!