quarta-feira, 25 de junho de 2008

Revoltante

É meus amigos.. parece que agora virou moda uma pessoa cometer um crime estúpido, e adotar a tática de mentir, mentir, mentir... na maior cara de pau, a despeito de todas as evidências, de todas as provas, de testemunhas e da própria lógica! Parece que a tática comum de se apoiar nas brechas da lei, algo que tem sido explorado por advogados de defesa ao longo do tempo - e que aparentemente se tornou um vício pernicioso e ridículo - tem se transformado em uma prática consolidada.

Não cabe aqui sequer comentários sobre a atitude daqueles dois monstros loucos e aloprados do casal Nardoni, os quais têm dado carona em sua mentira ao próprio avô da criança que, ridiculamente se posiciona em defesa dos dois abutres, desconsiderando qualquer sentimento em relação à própria neta, uma inocente criança, evidentemente morta por migalhas.

Agora vejam esse exemplo, do garoto que morreu espancado dentro da casa da mãe, não se sabe exatamente por qual dos dois (ou por ambos), mãe e padastro. Eles alegam que o garotinho de 5 anos tomou um porre de tira-manchas. E novamente afirmam e reafirmam essa tolice. Mesmo estando a criança com hematomas, ossos quebrados, cortes e outras lesões.

Uma vizinha escutou a gritaria, a briga toda, e as palavras "Pára! Chega!", algumas pancadas fortes... e seguiu-se um silêncio e a chamada da ambulância, minutos depois. Mas o advogado de defesa tem outra versão, claro:

A polícia não descarta a possibilidade dos gritos de "pára, chega, pára" terem sido dados enquanto o casal tentava salvar o garoto. "Esse depoimento eu ainda não tenho. Mas acho que, quando a mãe viu o menino molinho e suspeitou que ele tinha tomado o tira-manchas, eles tentaram fazer o garoto vomitar, depois colocaram o dedo na língua e, por fim, ainda colocaram a salmoura na boca e nada deu certo. Pode ser que esse grito tenha sido neste momento", explicou o advogado de defesa do casal, Luiz Carlos Bento.


Leia a notícia toda AQUI.

E tem mais... olha o que o cidadão fez: atropelou e matou um homem, afirma não ter percebido, achando que jogaram um tijolo em seu vidro. Ao chegar em casa, "percebeu" que havia um corpo dentro do seu carro. HAHAHAHA... Esses loucos só podem estar pensando que nós viramos uma nação inteira de palhaços! Leia você mesmo AQUI.

Imagina a cena... o cara abre a porta do carro e olha... "Nossa, que interessante! Há um cadáver no banco do meu carro! Ele atravessou o vidro da frente, passando pelo motorista, obviamente, seu corpo ficou no banco de trás e as pernas espalhadas por ali, etc... e eu não percebi!..."

Vou acrescentar cinismo à lista de coisas que eu detesto.

Nenhum comentário: