sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

A propósito

Comentando o post abaixo, a propósito da morte da líder Benazir Bhutto, gostaria de dizer que, assim como no Brasil, no mundo inteiro a população tem, em última análise, CULPA sobre muitas coisas que acontecem no cotidiano.

Senão, vejamos: a mesma população que condena uma tentado horroroso como este, que amava Benazir como uma líder promissora e influente, que tinha esperança em um novo Paquistão livre de autoritarismo e intolerância e rumo ao progresso, é a mesma população que tolera o fundamentalismo religioso, canal de toda intolerância, abuso e absurdo.

Como não considerar como COVARDES aqueles que impõem sua vontade pela força? E como não considerar como CORAJOSOS aqueles que lutam por um ideal, ainda que de forma pacífica?

Até para evoluir é preciso ter coragem.

Nenhum comentário: