quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Oi.

Soneto da fidelidade

Vinícius de Moraes

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.


Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.


E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama


Eu possa (me) dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.


...
Ao inacreditável
talento poético vivo e surreal deste que foi um dos maiores poetas que eu já li.
Saudoso Vinícius de Moraes, sou um teu fã!

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

amoremar

Estou longe do amor que eu quero
bem longe do mar que eu amo
tão longe de tudo que espero
tão perto do nada e do engano
vagueiam tão tristes os dias,
diante dos meus próprios passos
vão serpenteando na terra
mostrando o caminho do fosso
lugares tão mais tenebrosos
e para onde ainda me hão de levar

Não fosse eu esse escravo
Cantaria a beira do mar.

Nas sombras mais densas passeio
de olhos fechados, repousam
lembranças de água salgada
de ondas quebrando na areia
nas rochas, nas faces coradas
barulhos de gente, de vida,
sussurros, sorrisos, risadas
no vento, na praia, no olhar
ali nós andamos sem tempo
com tempo de sobra para amar.

Nao fosse eu esse escravo
Amaria a beira do mar.

Estou longe do amor que eu quero
bem longe do mar que eu amo
se perto estão os meus sonhos
ao longe esses sonhos se vão
e de lá à minh'alma eles lançam
um pouco do aroma e do gosto
daquilo que ainda um pouco
aviva o meu caminhar
na vida não sinto desgosto
Pois sei que existe um lugar

Não fosse esse escravo...

terça-feira, 9 de outubro de 2007

Em que o mundo está se tornando?

- No Brasil, todos os dias se acha um bebê morto, ou entregue à morte
- Violência nas escolas entre gangues de adolescentes
- Tráfico e comércio de drogas totalmente sem controle
- Crianças se prostituindo, meninas engravidando a torto e a direito
- Juventude sem emprego, sem renda, sem ter o que fazer
- Corrupção, roubo, mentira daqueles que escolhemos para resolver o problema

Está terrível viver nesse país.

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Vídeo made in Brazil

Tem muita coisa boa nesse nosso Brazil!

Che guevara

Hoje se cumprem 40 anos da morte de Che Guevara. O ícone pop revolucionário, que popula o imaginário político de esquerda, dando aquele arzinho romântico, de que os povos sejam livres do jugo do totalitarismo, do poderio dos impérios... blá blá blá...

Che Guevara não foi, nem de longe, isso que se apregoa. Era um homem da guerrilha, um golpista, tão ruim, ou ainda pior que o líder do governo que ele ajudou a derrubar... Deixassem o assassino frio que existia dentro do Che Guevara reinar frouxo e vocês iam ver o lado mala do famoso ícone pop revolucionário. O Fidel taí para não deixar eu mentir.

Um homem com uma arma na mão deixa de ser o mesmo homem. E se Che Guevara tinha la ternura, essa o abandonou no dia em que ele se tornou um guerrilheiro. De arma na mão.

Me desculpe se quem lê não gostou de eu ter falado do Fidel Castro, mas veja a fortuna pessoal desse líder "revolucionário". Veja a miséria que Cuba vive por conta da teimosia desse homem... Como enaltecer pessoas como Che e Fidel?! Não me entra na cabeça.... Mas de um país que endeusa um cara igual o Cazuza... esperar o quê?!

Pode-se dizer que Che Guevara - mesmo sendo o que era - inspira o ideário popular porque foi um homem capaz de se prender a seus ideais e ir com eles até o limite da vida - no caso, a morte. Mas se o princípio for esse, teríamos que falar também de Stálin, de Hitler, de Mussolini, etc...

Olha, bem que eu queria que houvesse uma revolução de social, que equiparasse as classes e fizesse os que andam a pé e os que andam de Ferrari terem direitos iguais. DIREITOS e DEVERES iguais. Por exemplo, trabalho.

Mas aos preguiçosos, aos incompetentes, aos malandros, aos que enriquecem à custa alheia, aos mafiosos, enfim, nada. E aos que não querem nada com nada, bastante NADA.

É... porque tem muito malandro pedindo esmola no sinal ganhando mais do que muitos que andam ralando de ônibus em ônibus, de sol a sol, aí... pra defender o mínimo. Assim como tem muito sujeito elegante e bonitinho, andando de 4x4, que conseguiu subir na vida na base da malandragem, da "parceria", do "negócio por baixo dos pano".

E também, deixando a acidez de meus comentários de lado... vamos parar no popular exemplo da cigarra e da formiga, que já tá bom.

Ao meu ver a igualdade, neste mundo, é impossível... porque é impossível que as pessoas tenham sempre a mesmo a boa vontade umas com as outras, que uma trabalhe igual a outra, que uma pense igual a outra. Também porque é impossível que as pessoas não se apaixonem, não se irritem, não tenham inveja, ciúmes. E finalmente porque é impossível impedir que as pessoas morram.

Ah, e voltando ao nobre assassino popularíssimo, digníssimo senhor Che Guevara, leia mais sobre o rapaz... procura saber o histórico "polido" dele. Há de ser que os que o defendem tentem justificar que o massacre seja um caminho válido para libertar os povos do mundo da tirania imperialista. Eu acho que não.

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Obra de ET'S

Existe algo correndo na mente de muitas pessoas e que está virando moda: a desconfiança de que determinados avanços tecnológicos recentes não são fruto da capacidade humana, mas sim pequenos, digamos... "empurrõezinhos" oferecidos por ninguém mais, ninguém menos, do que eles: sim, eles... aqueles seres idênticos ao homem, e que vivem entre nós discretamente: os EXTRATERRESTRES!!

Acreditam os crentes que tecnologias como o circuito integrado - também conhecido como chip - em suas mais variadas formas e funcionalidades são frutos dessa parceria homem/et. Assim como invenções absolutamente fantásticas como o automóvel, o avião, o forno microondas, o raio laser, os satélites, a seleção de 70 e a energia nuclear.

Bem... do que me toca, eu incluiria o mousse de chocolate também. E o de Maracujá.

Apesar do meu jeito de escrever, eu não costumo ironizar as crenças das outras pessoas, afinal eu também, vá lá, tenho as minhas. É que a questão da vida extraterrestre é tão polêmica que faz desse um debate muito interessante.

Mas há uma coisa nessa história absurdamente intrigante.. muito mais intrigante que o final de Paraíso Tropical. Qual seja: "Se eles estão entre nós...por que afinal ninguém jamais viu um deles?"

Ouço dizer que isso se deve ao fato de não estarmos preparados. Preparados para o quê? Desde que existimos como humanidade, convivemos com catástrofes terríveis como guerras, fome, doenças, holocaustos e coisas como o funk carioca e humor americano. Como não estaríamos preparados para essa revelação, para esse encontro com a cultura extraterrestre?

Talvez eles não se mostrem pelo óbvio motivo que nós os exterminaríamos, provavelmente por medo. Medo de que nos exterminem, medo de que nos superem, medo de que nos subjuguem... Ou só pra comer mesmo. Tudo depende do visual hehehe.....