sábado, 11 de agosto de 2007

Um dia típico em minha vida

Não sou nem candidato a popstar, por falta de vários itens indispensáveis, a começar por talento, beleza e grana. Mas há quem tenha curiosidade em saber o que faço da vida no cotidiano. Aos que têm lá essa morbid...digo... curiosidade, segue meu relato de um dia típico:

Entre 7 e 8 horas em me levanto e, obviamente como todo o resto do mundo, faço minha higiene pessoal - coisas como escovar os dentes, lavar o rosto, tomar um banho etc. Quer dizer banho não. Bom.. er...... de vez em quando.

Saio para o trabalho por volta das 8 a 8:30hs. No meu Fiestinha 98 amassado. Coloco Aerosmith para tocar, pois é bom começar o dia ouvindo boa música. E saio me achando... como se estivesse numa S10 tunada. Meto o pé no carango e vou embora. Às vezes, com um pouco de sorte, consigo pegar até 70 nele. Juro que já consegui umas duas vezes. Na descida.

O trajeto ao trabalho é rápido, leva cerca de 10 minutos em linha reta, ou 10 minutos dando uma volta de uns 5 km por outro setor. Considere isso uma piadinha sutil sobre o engarrafamento.

Ao chegar leio meus emails, respondo o que tiver que responder e mergulho no trabalho. Daí sim, eu me concentro legal, porque trabalho eu levo a sério mesmo. Afinal é de lá que eu tiro a gasolina do meu carro, a querosene do meu helicóptero, o óleo do meu iate e o caviar dos meus 12 pitbulls... aqueles que ficam em minha casa no... Pantanal.

O dia é todo envolvido em programas de computador, demonstrações de sistemas, treinamento de usuários e atendimento online. Vale para mim e também para meus 4 colegas. Li esses dias que 1 em cada 5 pessoas tem algum tipo de problema mental. Como eles parecem normais o retardado devo ser eu. Brincadeira hahahah... lá a proporção não bateu. Nenhum dos 5 é normal. Obs: isso inclui a secretária.

Meu almoço é num restaurante de preços acessíveis que fica do outro lado da avenida. Eu almoço todos os dias lá.... quer dizer.... todos os dias que eu tenho ânimo suficiente para atravessar a passarela. Não me chame de preguiçoso! Considere que... há uma certa indisposição, eventualmente, em caminhar demais no horário do almoço... (Fatores como calor, cansaço, umidade relativa do ar e alertas de Tsunami devem ser considerados).

Quando dá 17:30hs em ponto eu junto meus cacarecos e levanto vôo para o meu segundo emprego, que é no setor de tecnologia de um órgão do estado, e no qual eu tenho que bater ponto antes das 18:00hs. Falando assim parece tão chique, né... rsrsrs... Saiba que eu tenho que encarar turnos em fins de semana, feriados, ou seja... tem um preço a ser pago nisso tudo aí.

É curioso esse emprego no estado. Como não inventaram um jeito de cobrar impostos da alma ainda, eu sigo pagando impostos só como pessoa física e jurídica mesmo. Se eu sou um contribuinte e um funcionário público ao mesmo tempo, logo, eu sou meu próprio empregador. Ou pelo menos sou um dos que pagam meu próprio salário.

Epa... peraí... eu pago "x" de impostos... eu ganho "y"... PÔ! Eu trabalho de graça!!

Certo... deixa pra lá.
Bom, saio do trabalho a ZERO horas de um novo dia. Ou seja, eu começo meus dias voltando para casa. Durmo sempre rapidinho. Assim que termina o JÔ. E a sessão corujão.

E é isso... minha rotina. Se você não está chorando ainda é porque não leu direito. A propósito, seja um parceiro investidor. Se você se sentiu tocado por essa mensagem, não seja negligente.. ouça a voz do seu coração e bota uma grana na minha conta. Vai estar ajudando um maior abandonado a tirar o pé da lama... e finalmente adquirir a TV de plasma que tanto sonhou!

Nenhum comentário: