quinta-feira, 26 de abril de 2007

I dont want to miss a thing

Aerosmith

I could stay awake just to hear you breathing
Watch you smile while you are sleeping
While you're far away dreaming
I could spend my life in this sweet surrender
I could stay lost in this moment forever
Every moment spent with you is a moment I treasure

I Don't wanna close my eyes
I Don't wanna fall asleep
'Cause I'd miss you baby
And I don't wanna miss a thing
'Cause even when I dream of you
The sweetest dream would never do
I'd still miss you baby
And I don't want to miss a thing

Lying close to you feeling your heart beating
And I'm wondering what you're dreaming
Wondering if it's me you're seeing
Then I kiss your eyes
And thank God we're together
I just wanna stay with you in this moment forever
Forever and ever

I Don't wanna close my eyes
I don't wanna fall asleep
'Cause I'd miss you baby
And I don't wanna miss a thing
'Cause even when I dream of you
The sweetest dream will never do
I'd still miss you baby
And I don't want to miss a thing

I don't wanna miss one smile
I don't wanna miss one kiss
I just wanna be with you
Right here with you, and just like this
I just want to hold you close
Feel your heart so close to mine
And just stay here in this moment
For all the rest of time

I Don't wanna close my eyes
I don't wanna fall asleep
'Cause I'd miss you baby
And I don't wanna miss a thing
'Cause even when I dream of you
The sweetest dream will never do
I'd still miss you baby
And I don't want to miss a thing

I Don't want to close my eyes
I don't want to fall asleep
I don't want to miss a thing

quarta-feira, 25 de abril de 2007

high

James Blunt

Belo amanhecer, ilumina a beira da praia pra mim.
Não há mais nada no mundo, que eu prefira acordar e ver com você...

Belo amanhecer, eu estou correndo atrás do tempo,
Pensei que morreria sozinho, numa noite sem fim...

Mas agora estou nas alturas... correndo alegre no meio das estrelas lá em cima.
Às vezes... é difícil de acreditar que você lembra de mim.

Belo amanhecer, se mistura com as estrelas outra vez.
Você lembra do dia, quando a minha jornada começou?
Você lembrará do fim, (do tempo)?

Belo amanhecer, você está apenas avivando minha memória, outra vez,
Pensei que tivesse nascido numa noite sem fim, até você brilhar...

Mas agora estou nas alturas... correndo alegre no meio de todas as estrelas lá em cima.
Às vezes... é difícil de acreditar que você lembra de mim.

Será você o meu ombro, quando eu estiver grisalho e velho?
Prometa-me que o amanhã começa com você.

quinta-feira, 19 de abril de 2007

Bemol e Sustenido

Na mente, verdades
Na face, calor
Na alma, liberdade
No peito, um amor

No riso, amizade
Nos braços, abrigo
Na simplicidade
E Deus, meu amigo

Na chuva e no sol
Eu sigo em bemol
Meu canto dorido

E sigo amando
Andando e cantando
Em tom sustenido

sexta-feira, 13 de abril de 2007

Ode aos preguiçosos

Este é um lugar iluminado
Onde nada nos atrapalha
Onde todo dia é feriado
Porque aqui ninguém trabalha.

Não que haja preguiça
Mas é que quando começamos
Ou é o computador que enguiça
Ou somos nós que cansamos.

E assim, mantendo a fachada
De que há força empenhada
E que a todos engana.

Continuamos trabalhando
De mentirinha, e esperando
O próximo fim de semana.

Desatenção

Um homem esquece seu filho de pouco mais de um ano dentro do carro em Guarulhos por algumas horas. Resultado: a criança, exposta a um calor infernal dentro do carro, dada sua fragilidade, não suporta e morre. Qual a causa? Irresponsabilidade? Fatalidade? Consequência da vida agitada que a gente leva nas grandes cidades hoje em dia?

Acho que nada explica uma situação dessas. É daquelas coisas que se costuma dizer por aí... "Pode acontecer com qualquer um". Mas pode mesmo? Você me responda: você esqueceria seu filho? Você ficaria dentro da sua casa, sem se dar conta da ausência de seu próprio filho? Como explicar uma coisa dessas?...

Leia o a notícia aqui: http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI1545620-EI5030,00.html

Eu tenho uma empatia enorme, costumo me entristecer ou me alegrar com a situação de gente que nem sequer conheço, só de ler uma notícia, ver uma foto, ou coisas assim. E posso dizer que estou transtornado com essa notícia aí. Me dá um misto de revolta e dó.

terça-feira, 10 de abril de 2007

Essa eu tive que rir - Joãozinho

Tenho dois filhos: o Samuca (14) e o Jotinha (11). Os dois são mó comédia. O Jotinha, na verdade chama-se João Paulo. E ele é um autêntico JOÃOZINHO mesmo, tipo o da piada, vive inventando alguma. É comédia mesmo. Em homenagem ao meu Joãozinho, vai umas piadinhas de Joãozinho.

Diante do boletim escolar do Joãozinho, uma coleção de zeros, o pai reage aos berros:
- No meu tempo, notas tão ruins como estas eram punidas com uma surra!
- Pois é, pai! Que tal a gente pegar o professor na esquina depois da aula?

O Joãozinho apanhou da vizinha e sua mãe foi tirar satisfação:
- Porque a senhora bateu no meu filho?
- É porque ele me chamou de gorda!
- E a senhora acha que vai emagrecer batendo nele?

O pai mandou o Joãozinho ir trocar uma nota de dez reais.
Alguns minutos depois, o menino volta com as mãos e os bolsos lotados de bala.
O pai pergunta: - Onde está o dinheiro?
- Troquei por balas!

A professora mandou o Joãozinho escrever 50 vezes a palavra “coube”,
pois o garoto insistia em dizer “cabeu”.
Alguns minutos depois, o Joãozinho entrega uma folha cheia de “coubes”:
- Espere aí. Você escreveu apenas 48 vezes, porquê?
- Ah fessora, é que num cabeu...

Na sala de aula:
- Joaozinho analise a frase: Ha uma mulher olhando pela janela , eh singular ou plural?
-Singular.
-Muito bem. Agora voce Joaozinho: Ha varias mulheres olhando pela janela , o que eh?
-Zona.

Agora pra fechar com chave de ouro

Na sala de aula, a professora que usava uma longa saia, simplesmente escorregou e caiu, de pernas pro alto. Imediatamente ela se levantou do chão, e olhando com aquela cara de raiva, perguntou:

- Juquinha, quando eu caí, o que foi que você viu?
- Ah fessôra... eu vi sua canela.
-_Grrrrrr!! uma semana de advertência! Fora de sala, menino!!!
Juquiinha se levantou da carteira, e foi embora.

- Agora você, Chiquinho, o que foi que você viu quando eu caí?
- Ah fessôra... eu vi seus joelhos.
- Grrrrr!! Um mês de advertência! Fora de sala!!
Ele se levantou e saiu.

- E você, Joãozinho, o que foi que você viu?
Joãozinho se levantou e disse:
- Falô aê galera, até o ano que vem pra vocês!!


Hahahahahahahahahaha

Bug no Orkut

Conforme aparece em meu post, uns quatro ou cinco mais abaixo, eu excluí minha conta no Orkut. Mas antes, eu mandei uma mensagem para todos os meus amigos dizendo que ia fazer isso, dando adeus, etc e tal. Pois é... meu perfil.. NÃO FOI EXCLUÍDO.

Fiz papel de otário, com um bocado de gente duvidando que eu tivesse tomado mesmo a iniciativa de excluir. Um bocado de gente achou que eu só falei da boca pra fora. Pois é gente... não foi, eu cliquei no bendito link "Excluir conta", sim senhor.

Fiquei quebrando a cabeça para tentar descobrir porque cargas d'água o meu perfil não foi excluído, se fui EU quem tomou a iniciativa. E lembrei que a única coisa que eu fiz de diferente foi ter trocado a senha do meu usuário aqui do blog IOKIKO. Mas isso foi depois de ter excluído a conta, afinal, o blog ia passar a ser minha única referência.

Ontem eu fui perceber que o usuário do blog (sandrobe@hotmail.com) é o mesmo do Orkut. Inclusive a mesma senha. E eu troquei a senha. E o Blogspot e o Orkut são, ambos, pertencentes ao império Google. Portanto o usuário é o mesmo, a senha é a mesma.. é uma conta Google (Google Accounts).

Então se você excluir uma conta e se arrepender - o que não foi o meu caso, o meu caso foi o acaso - basta trocar a senha do seu usuário Google Accounts antes do prazo da exclusão expirar que sua conta Orkut permanece. Ou seja, a exclusão é cancelada. Acho que foi isso. Se foi, eu descobri por acaso, por pura coincidência.

Se não foi, me desculpem por estar novamente fazendo papel de otário. E quanto ao Orkut, não vou excluir mais. Como diria a Ana CArolina.. "Que se danem os nós".

sábado, 7 de abril de 2007

Internet

A contribuição da internet para o emburrecimento geral da nação (ou nações) é imenso. O CIEI (Centro Internacional de Estatísticas Imaginárias), acha que algo em torno de 50% do que é feito na internet é bobagem, perda de tempo e inutilidade.

Acho que, como tudo na vida, diversão e lazer é bom e a gente gosta, mas isso deve ser feito com critério. Quando um cidadão chega pra mim dizendo que quer comprar um computador para deixar em casa, para o filho/filha fazer seus trabalhos de escola, eu faço aquela cara de homem sério e comprometido com o objetivo do cliente, mas por dentro eu fico rindo porque, na prática, o computador vai servir para o filho/filha se acabar de tanto jogar, bater papo na internet, e talvez, fazer umas visitinhas em sites não muito recomendáveis.

Ah... e claro, fazer uns trabalhos de vez em quando.

Mas do que é que eu to falando? Eu mesmo gosto de receber aqueles emails, com apresentações anexadas... quando vc abre tem uma bela (ou engraçada) mensagem. Gosto de perder algum tempo durante meus intervalos lendo alguma notícia, vendo alguma foto ou vídeo engraçado e encontrando alguns amigos nos Messengers da vida.

O problema, eu vejo, não está no fato de usar a internet para relaxar, eventualmente. O problema é quando se troca as responsabilidades por futilidades. Eu trabalho com Messenger, meus clientes estão todos lá... e isso me dá uma economia enorme na conta telefônica, se dá!...

Esses tempos atrás eu fui mais cedo ao meu segundo emprego (no estado) e andei observando os monitores das pessoas que trabalhavam em um determinado setor - que não era no mesmo andar onde eu trabalhava, vou logo dizendo. Absolutamente todos estavam com Messenger carregado. Ao meu ver, problema nenhum até aí. O que eu achei estranho é que muitas pessoas estavam com várias janelas de diálogo abertas, aquele pisca-pisca infernal na barra de tarefas que não deixa ninguém quieto. Fica a pergunta: como é que eu consigo me concentrar no trabalho se tem 15 pessoas conversando comigo? Eu não vejo como. A regra, em tese, deve ser a mesma para os outros. Ou pelo menos parecida.

Mas isso foi antes de colocarem um firewall específico para isso, o que cortou o barato da rapaziada. rsrsr...

Ouço muitas histórias de colegas de trabalho, gerentes e donos de empresa que tiveram que ser radicais para acabar com esse problema. Houveram conversas, advertências e demissões por conta do vício. E algumas história macabras também, de gente que monitorou o Messenger dos outros atrás de armamento para uma guerra de interesses, conspirações e chantagem. Coisa braba mesmo. Ouço histórias de gente que criticava, e acabou se tornando um viciado. É... porque internet vicia, viu?

Acho que o ser humano é incrivelmente criativo. Mas é muito interessante... o comportamento da maioria não é compatível com sua capacidade criadora.

quarta-feira, 4 de abril de 2007

Pogramas

Levo a vida fazendo programas. Ok, vamos lá à piada comum: "Garoto de programas".. rsrsr...
Essa piadinha aí tá batida demais.. deixa a piadinha quieta no cantinho dela.

A vida de um programador de sistemas é um pouco curiosa. Muitas pessoas admiram o trabalho desses profissionais, partindo sempre do pressuposto de que - primeiro - se acham incapazes de fazer o mesmo que eles fazem e - segundo - eles são gênios.

Bom lamento informar mas a maioria esmagadora dos programadores NÃO são gênios (como eu obviamente não sou), não passam de gente comum (como eu), que aprendeu a lógica dos bits, comandos e sequências, e fluxos, e etc etc etc (acho que aí nem eu). Assim como um médico aprende a manipular um órgão (éca), ou como um dentista aprende fazer um canal (aff), ou um alfaiate a fazer um bom terno. Ou uma mulher a cozinhar (ops.. brincadeirinha machista hihihi)...

Eu gosto de fazer programas de computador. Minha preferência é por programas que funcionam na internet. Sinto prazer nessa coisa de ver os outros usando minha criação - e ela funcionando, claro. De preferência me dando algum vintém, que ninguém vive só de amor.

Estou trabalhando num sistema hoje, que irá concentrar em si e distribuir aos afiliados (entenda-se: aos que têm o devido login e senha) um certo processo - a um custo único - o que antes era feito por cada afiliado individualmente - a custos igualmente individuais. Ou seja, a tecnologia a serviço da economia. De tempo e de grana. Afinal nessa terra que me há de comer até os ossos, a finalidade da existência humana é o amor, mas a lógica que rege o mundo é a da bufunfa.

Estamos em um trabalho bastante acelerado com esse sistema e acreditamos que vamos conseguir entregá-lo até o verão de 2027.

Essa eu tive que rir - Parte 1

Num vôo do Brasil para Miami, quatro homens se levantam e dizem:
- Isto é um seqüestro! Mulheres para o lado esquerdo da aeronave! Homens para o lado direito! Comecem a tirar a roupa que nós vamos transar com vocês!
Na confusão, levanta-se uma loira gostosona e diz:
- Mas por que transar com os homens, com tantas mulheres aqui?
Um sujeito de voz grossa no meio dos homens levanta-se esbravejando e diz:
- Cala a boca ai, tchê!!! O que tu entendes de seqüestro, guria?

terça-feira, 3 de abril de 2007

Adeus Orkut

Fiz o meu perfil no Orkut em meados de 2006. No começo foi meio sem graça, eu mesmo fui atrás de descobrir alguns dos amigos mais próximos, adicioná-los, enviar alguns recados que raramente eram respondidos. Percebi logo de cara que eu teria que ter memso gosto pela coisa, uma boa dose de disciplina e uma dose dupla de paciência para manter aquele perfil cadastrado.
Dito e feito, os dias se passaram e rapidamente eu perdi o interesse pelo negócio. Cheguei a ficar semanas sem sequer entrear para ver recados, essas coisas.

Mas depois de um tempo começaram a aparecer algumas pessoas interessantes, amigos antigos, pessoas que passaram pela minha vida lá no passado, ou que estavam passando naqueles dias sem que eu as conhecesse bem. E assim o interesse foi aumentando. E eu comecei a acessar mais. Então alguns parentes que eu amo muito reapareceram também... não é que foi ficando legal?
Só que de repente, depois de um certo tempo, os problemas começaram.

Peço desculpas aos muitos amigos e parentes que eu tinha cadastrados, mas hoje eu excluí a minha conta. É uma pena, porque eu gostava de os observar eventualmente mudando seu perfil, textos interessantes.. e as fotos atualizadas, qeu davam uma boa noção de como cada um estava e dava até para matar a saudade dos que estavam distantes.

Não entendo bem como o Orkut funciona, mas como sou confiado, usei confiadamente o site. Mas usaram meu perfil para intrigas e fofocas. Não gosto de interferência em como eu administro a minha vida e excluir o perfil no Orkut foi um passo necessário para me dar um pouco mais de paz. Que pena... por causa de um ou outro, todo um grupo que eu tinha um pouco mais próximo, acabo perdendo. Tenho que confessar que estou triste.

Mas quero deixar bem claro também que não vou voltar atrás, não vou criar de novo outro perfil para começar de novo com o mesmo problema. E não vou criar um perfil falso (fake) para ficar fuçando o perfil dos outros. Sou verdadeiro o bastante para não usar desses artifícios. Se for para usar o Orkut, que seja com meu perfil verdadeiro, nada de máscaras para ficar espiando os outros.

segunda-feira, 2 de abril de 2007

Irresponsabilidade nos céus

Um pequeno grupo reivindica melhores salários, deseja mudanças estruturais em sua hierarquia de trabalho, deseja direitos trabalhistas que lhes têm sido negados durante anos tendo por argumento supostas questões estratégicas: quem são? Os controladores de vôo.

Eu vi o desabafo do Lula no "Café com o Presidente" e até entendo o cara. O que ele vai fazer se os controladores de repente resolverm fazer 24 horas de greve? Sei que o fato não é nem esse... o fato é: isso tudo poderia ter sido evitado se as reivindicações desse grupo - que são bem antigas - tivessem sido ouvidas antes. Mas isso não é novidade, isso vem desde sei lá quando. Quem conhece o ambiente aéreo do País sabe como os controladores são sofridos - mas muitos, também arrogantes. Que o digam os pilotos.

Em resposta a essa irresponsabilidade desse grupo, o País inteiro ficou refém do que, no fim das contas, é basicamente uma negociação salarial.