terça-feira, 20 de junho de 2006

a mais preciosa pérola do Galvão

Falem mal, mas falem de mim, deve estar pensando o Galvão. Com tanta gente de saco cheio com o cara, estão falando muito dele mesmo. E mal.

A mais preciosa pérola que eu já ouvi na transmissão esportiva em todos os tempos aconteceu neste último domingo, durante a transmissão do jogo Brasil e Austrália:

O Galvão, dado momento, estava tão radiante com a posição que foi colocado para transmitir, que tascou: "A posição em que estamos, aqui no fundo do gol, é privilegiada! A visão que temos das jogadas é fantástica! Todos os jogos deveriam ser transmitidos desse lugar!" Deixa a organização ouvir isso Galvão, e em todos os jogos até o fim da copa vocês da Globo terão essa posição tão excelente.

Descobri que sou um idiota! Tento imaginar o que é que eu tinha na cabeça... Desde pequeno, ao ir a um estádio, procurei sempre me posicionar o mais próximo possível do meio do campo, para ver as jogadas que acontecem nos dois "limites extremos" do campo. Nunca tinha cogitado a possibilidade de escolher um dos lados somente, e ter essa visão tão "privilegiada". Com o sacrifício do outro "limite extremo", claro.

O que dizer... Só tenho a agradecer ao Galvão Bueno, que transmitiu um jogo de trás do gol, por abrir os meus olhos.

Antes de concluir, uma perguntinha... Será que todos os jogos da Globo são transmitidos dali, ou essa posição "privilegiada" foi só no jogo do Brasil? Tento imaginar uma TV do Brasil, transmitindo um jogo do Brasil, do fundo do gol do adversário. Pelo menos um tempo. É... viva os monitores!

Nenhum comentário: