sexta-feira, 23 de junho de 2006

Galvão hilário

Vamos começar com um comentário hilário do Galvão bueno, que saiu com essa no jogo do Brasil: "Era esperado mais o menos o seguinte: A croácia joga, a Austrália bate e o Japão Corre!". A propósito... analisando nosso arredondado ataque... pode-se dizer que o Brasil róla! hahahah

Mas continuando com o meu post de hoje, ainda me sinto inspirado a criticar o cara, ainda que de maneira bem humorada, pois nunca se sabe quando o crítico passará a ser a vítima. Peço que se eu for, um dia, a vítima, que me algoz pelo menos tenha bom humor.

O fato é que o Galvão Bueno tem um quê de humorista. Ele é um cínico crítico - como eu - dos comentários infelizes do Arnaldo César Coelho, aquela figurinha rica de cara redonda que fica sentada ao lado do narrador traçando comentários óbvios de coisas evidentes ao longo das partidas de futebol. Mas para captar o sarcasmo do mestre Galvão tem que ter óculos de grau, daqueles que facilitam a leitura das entrelinhas.

No jogo do Brasil, logo de cara, ele tasca "Aí vem o árbitro francês Eric Poulat, que segundo o Arnaldo é pesado, tal tal tal..." E continuou falando, fusilando o telespectador com as informações do pré-jogo, e legando a pobre figura do Arnaldo àquele lugar chamado "segundo plano", que é um claustro frio, de onde é impossível que alguém te ouça gritar. Mas o sarcasmo do mestre estava lá, nas entrelinhas, quando tornou público o fato do Arnaldo conhecer o pêso do árbitro. Foi sutil, Galvão, você tá ficando craque.

Nenhum comentário: