segunda-feira, 27 de fevereiro de 2006

seria... eu disse SERIA....

Carnaval: no começo, ainda garoto, eu achava bonito, interessante. Com o tempo comecei a ficar constrangido com o que era exibido. Depois fui ficando chocado. Hoje, eu acho um espetáculo da distorção, do nojento e do apelo sexual mais fuleiro, mais baixo.

Infelizmente não dá pra ver carnaval. Até as "chamadas" que a TV faz são constrangedoras. O orgulho carnavalesco, revestido de utopia e fantasia está lá... mas na prática o que se vê são corpos mal cobertos, mulheres nuas, um convite velado (na verdade nem tão velado) a um exagero libertino.

Dá pena do nosso País. Numa terra de tanta pobreza material, soma-se a miséria de espírito.

sábado, 25 de fevereiro de 2006

islamismo

Hoje em dia qualquer pessoa que acompanhe o noticiário de maneira um pouco superficial vai ligar "terrorismo" com "islamismo". Especialmente aqui no ocidente, considerando que a mídia - com uma dose considerável de culpa - gosta de estabelecer essa relação, ainda que de maneira sutil. Mas essa sutileza tem impacto no senso comum, e a massa acaba enxergando um no outro.

Se houvesse uma relação direta entre islamismo e terrorismo, haveria terrorismo no Brasil, por exemplo. Basta olhar o tamanho da comunidade islâmica no País. Que não é pequena. Só é pacífica.

O grande problema não é o islamismo. É o fundamentalismo. Onde quer que ele esteja; seja no cristianismo, seja no islamismo, no espiritismo e até mesmo no ateísmo.

A igreja cristã já pecou demais nesse item. E aprendeu. Hoje o cristianismo mais maduro, não se pauta exclusivamente em homens - ainda que haja excessões, especialmente na linha mãe: o catolicismo, e em algumas vertentes protestantes.

O fundamentalista deseja conduzir seu estilo de vida o mais próximo possível de sua fonte de inspiração (ex: Jesus para os cristãos, Maomé para os islâmicos). Mas como ele tem a sua mente radicalmente aberta para toda experiência oriunda desse meio, acaba se tornando facilmente influenciável por líderes que enxergam nisso uma oportunidade de transformar o mundo em um grande império da sua própria fé.

Infelizmente o fundamentalismo é um ingrediente da natureza humana. É muito difícil controlar. Qualquer pessoa pode se surpreender exercendo alguma forma de radicalismo em algum momento. Cabe a cada um individualmente frear certos impulsos. E Deus nos livre de líderes radicais.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2006

odeio pitbulls

Pitbull: aquele cachorrinho bonitinho, fortinho, alegrinho, que (segundo os aficcionados) são dóceis, amáveis, divertidos e fiéis. Pois é: não consigo sentir-me a vontade perto de um deles. Eu tenho medo, muito medo daquele bicho. Será por quê?? Talvez por causa disso:

Pitbull mata mulher de 77 anos em Manaus
Bebê de 17 dias morre após ser atacado por cão da família
Ataque mortal de um pitbull a uma criança
Criança morre atacada por três pitbulls
Septuagenário morre após violento ataque de Pitbull

Tenho um amigo, que não vou revelar o nome por questões de privacidade, que era um aficcionado fã de seus pitbulls. E achava ruim que qualquer pessoa falasse mal do bicho. Pois bem, certo dia fez um churrasco na casa dele, e presenciou quando o seu pitbull mais bonzinho se soltou e atacou violentamente um outro cão que possuia (com o qual sempre conviveu), até quase matá-lo. Ele passou pelo meio de algumas crianças que brincavam no jardim próximas à piscina e outros familiares. Esse cara ficou totalmente transtornado, jamais imaginara que seu pitbullzinho tão bonitinho fosse se transformar do nada em uma fera bestial. Pois é. Foi o outro cachorro... mas podia ser uma criança, um velho, ou até ele mesmo.

O veterinário que acompanhava o bicho já havia dito que o Pitbull tem algo de estranho em seu comportamento. Ele pode passar a vida inteira sendo aquele animalzinho dengoso e brincalhão. Um dia, sem razão aparente, ele simplesmente perde a razão.

Eu é que não quero estar perto. Não pago para ver se o Pitbull é um cãozinho bonzinho.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2006

pesquisa

Pô.. o Brasil podia ter um setor de pesquisa tecnológica mais avançado, não? Por que só no Japão, na Europa e nos EUA é que se pesquisam coisas como as que publiquei no post abaixo?!

fantástico

Essa notícia (clique aqui) mostra uma nova tecnologia ainda em desenvolvimento que permitirá, no futuro, a projeção de imagens no ar, em 3d. Esse é um velho sonho dos amantes da tecnologia. Eu sou fã de tecnologia, trabalho com programação, e em especial me sinto atraído no mercado de sistemas para a web.

Espero estar aqui no dia em que essa tecnologia puder ser usada no nosso cotidiano. Vai ser bem legal.

Imagine você interagindo num filme, vendo os personagens, acompanhando o enredo, se envolvendo no cenário. Ou publicidade na rua, ao entrar em um loja, ou ao passar em frente a uma vitrine. Imagine simuladores de esportes com essa tecnologia, golfe, tênis, jogos de ação...

Nossa!

terça-feira, 14 de fevereiro de 2006

ataque total

Imagine uma página de internet que você odeia. Pode ser qualquer uma. Imagine meteoros caindo nela, bombas nucleares, fogo, destruição, tudo que vc imaginar. Agora é possível.

Acesse esse site "http://www.netdisaster.com" e controle a destruição (simulada, claro, não se preocupe) da página odiada.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2006

estou revoltado

Quando FHC apareceu na veja desta semana falando que "a ética do PT é roubar" eu fiquei revoltado. Não pelo fato em si, pois é bem verdade que teve uma cúpula de criminosos do governo atual do PT que usaram do expediente comum da classe política desse País para elevar os saldos de suas contas correntes ou garantir a sua próxima campanha (ou os gastos da que se foi).

Fiquei revoltado porque FHC não tem legitimidade para falar do assunto. Essa turminha do PSDB não me engana. Aqui no Mato Grosso (como em muitos lugares do Brasil) sua fama é terrível.

Então to colocando no post de hoje o "Manifesto contra a corrupção" do Portal de Notícias da América Latina e Caribe "www.adital.com.br". Leia, e tire suas conclusões.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2006

novas data para feriados

Vou dar uma sugestão um pouco polêmica. Baseio minha sugestão do fato (não na impressão) de que o Brasil trava porque, entre outras coisas, temos feriados demais. Funcionalismo público e bancos são obrigados pelas leis do trabalho a cumprir (nem precisava).

Poderíamos então colocar todos os feriados em dois intevalos. Um no início, outro no meio do ano. ficaria mais ou menos assim:

No período que compreende de 25/12 até 15/01 os seguintes feriados:
- Natal (25/12)
- Confraternização Universal (01/01)
- Carnaval (05 e 06/01)
- Páscoa(10/01)
- Tiradentes (15/01)
Os intervalos servem para relaxar e aproveitar (ou se recuperar da farra).

No período entre 01/06 a 15/06 os seguintes feriados:
- Dia do trabalho (01/06)
- Mães (02/06)
- Aparecida (03/06)
- Finados (04/06)
- Corpus Christi (15/06)

Pronto. Dois intervalos de 15 dias no ano. E a gente volta a trabalhar nos restantes 335 dias.
Quem sabe assim a gente consegue encontrar mais facilmente aquele cliente, aquele sindicalista, aquele funcionário público com quem temos que pegar um protocolo qualquer, aquele fiscal, aquele etc, etc, etc né?!